18.2.10

Pensar a família moderna, em Coimbra

NO CICLO DE FILOSOFIA DA ALMEDINA
1ª SESSÃO: 18 de FEVEREIRO, 18H

Os espaços de comunicação íntima no seio familiar dão o mote a uma sessão com Cláudio Carvalho, investigador da Universidade de Coimbra e bolseiro da FCT.


A família moderna e os seus espaços de comunicação íntima vão estar em destaque na primeira sessão do novo ciclo de Filosofia da livraria Almedina Estádio, em Coimbra. Cláudio Carvalho, investigador da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC) e bolseiro da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), é o protagonista da iniciativa, que terá lugar no dia 18 de Fevereiro às 18 horas.


A sessão marca assim o regresso do ciclo "Filosofia e Filosofar - que interessa isso hoje", organizado pela Almedina, Associação de Professores de Filosofia, Viafilosofia e Ideias Concertadas.


"As acentuadas mudanças observadas nas formas de coabitação íntima, em especial nas últimas três décadas, convocaram novamente os intelectuais, com destaque para as obras de J. Butler ou M. Nussbaum, a retirar as consequências do definhar de formas familiares que se chegou a pensar definitivas dado o seu papel agregador", avança Cláudio Carvalho, investigador da unidade Linguagem, Interpretação e Filosofia da FLUC.


Para Claúdio Carvalho, "não deixa de afigurar-se como paradoxal que numa sociedade em que todas as funções que a família desempenhou autonomamente até um período bem recente passaram a estar asseguradas, pelo menos parcelarmente, por outros sistemas (saúde, política, direito, educação...), ela não cesse de ser convocada a um papel fundamental de fomentar a adequada vivência emocional dos indivíduos".


"Liberta de incumbências várias que atrofiavam a sua valência emocional e afectiva, responsabilidades essas que ainda assim não são completamente eliminadas - entre outras, a manutenção do seu status económico, a reprodução da espécie, o fomentar do ethos socio-político-, a partir do seu encerramento face ao exterior sócio-político, a família passa a sustentar a sua comunicação num panorama mais mutualista e voltado para a realização afectiva dos seus elementos", explica o investigador.


Como têm mudado ao longo do tempo os discursos sobre a família? Qual o impacto da ideia "amor como paixão" e do novo critério legitimador da união conjugal? Como é a família moderna? Por que é que que ela continua a fazer sentido quando as suas funções passaram a ser em larga medida asseguradas por outros sistemas? Estas são apenas algumas das questões a que Cláudio Carvalho dará resposta na Almedina Estádio Cidade de Coimbra.

Programa aqui

Sem comentários: