3.6.09

Saúde holística: Um workshop

Visão holística em Saúde
de 5 a 7 de Junho
no Porto

A Medicina Ocidental, assim como as outras Ciências Ocidentais, está baseada numa visão fragmentada da existência e do homem. Esta visão foi essencialmente concebida por René Descartes (1596-1650) e Isaac Newton (1642-1727). A célebre frase de Descartes, em latim “Cogito ergo sum” (penso logo existo), ao ser entendida literalmente, sugere que pensar e ter consciência de pensar são os verdadeiros substratos da existência e tem funcionamento separado do corpo que, com suas actividades como respirar, falar, comer é simplesmente um conjunto de partes mecanicamente integradas como sustentado por Newton na sua visão homem-máquina e universo-máquina.

Este modelo (paradigma) usado para ver o mundo é dito analítico, cartesiano-newtoniano, fragmentador, reducionista ou racionalista. A nossa sociedade e os nossos sistemas de saúde, baseiam-se neste paradigma. Nós próprios estamos profundamente marcados por essa visão. Neurologicamente esta visão pode ser representada pelo modo de funcionamento do hemisfério cerebral esquerdo (numa pessoa que tem como lado dominante do corpo o direito).

Ao estudarmos a Medicina Oriental encontramos outro paradigma, outros modelos da existência e do homem, modelos que focalizam a totalidade, a interligação, a interacção, a unificação, a síntese, como no funcionamento do hemisfério cerebral direito. Por exemplo, a Medicina Tradicional Chinesa que tem bases no Taoismo e a Medicina Ayurvédica, com base nos Vedas, os Livros Sagrados da Índia milenar.

A Medicina Ocidental também apresenta modelos sintéticos como é o caso da Homeopatia e da Medicina Antroposófica (Rudolf Steiner), bem como outras abordagens não enquadradas na medicina no sentido restrito, como seja a psicoterapia corporal na senda de Wilhelm Reich.

Estes modelos não são antagónicos, opostos, alternativos mas sim complementares e dessa complementaridade surge o modelo ou paradigma holístico. Este novo paradigma encontra as suas bases científicas na visão de mundo da nova física desenvolvida ao longo do século passado, a física quântica. Amit Goswami, físico quântico reconhecido internacionalmente, usa o termo Médico Quântico para o médico que traz para sua prática clínica e terapêutica a mensagem da física quântica. Pessoalmente acredito que essa abordagem vai florescer neste século e reflecte o nosso próprio processo evolutivo como humanidade.

Objectivo: Familiarizar os participantes com o paradigma holístico e favorecer a compreensão da sua aplicação e das suas implicações na área da saúde. Métodos Formação com conteúdo teórico acompanhado por reflexões em grupo e vivências que levam a uma compreensão experiencial mais completa do tema.

Destinatários: Profissionais da área de saúde; formandos/estudantes em terapias de base holística; público em geral.

Conteúdos
Breve história do conhecimento no Ocidente e no Oriente
1. Abordagem Analítica
2. Abordagem Sintética
3. Abordagem Holística ou Quântica
4. O que muda em relação à saúde quando passamos de um paradigma para outro
5. Medicina Tradicional Chinesa e suas contribuições:
a. Chi ou energia vital
b. Yin/yang
c. Teoria dos 5 elementos
d. Meridianos
e. Aplicações práticas destes conhecimentos
6. Medicina Ayurvédica e suas contribuições:
a. Prana
b. Chakras
c. Nádis
d. Corpos Subtis
e. Samskaras
f. Tatwas
g. Aplicações práticas destes conhecimentos
7. Correlações com a psicoterapia corporal, bioenergética, MBD, Reiki e outras intervenções
8. Homeopatia e Medicina Antroposófica: breve introdução aos seus princípios

Formadora
Sueli Simões. Nascida em São Paulo, Brasil, tem nacionalidade brasileira e portuguesa e é mãe de 3 filhos. Médica formada pela Escola Paulista de Medicina (Universidade Federal de São Paulo – Brasil) em 1979, especializou-se no Brasil em ginecologia, obstetrícia e homeopatia. Interessada desde sempre por outras formas de cura, dedicou-se nos últimos 12 anos ao estudo e prática de diferentes abordagens numa busca de auto-conhecimento e desenvolvimento pessoal. Mestra de Reiki é Hipnoterapeuta e Psicoterapeuta de abordagem transpessoal. Professora e supervisora do método de psicoterapia desenvolvido por Roger Woolger, Deep Memory Process, faz actualmente parte da Directoria da European Association for Regression Therapy (EARTh). É professora de Terapia Regressiva no Curso de Pós-Graduação de Formação de Psicoterapeutas de Orientação Transpessoal na Universidade Lusófona do Porto, Portugal.

Local: Asas e Raízes, Porto.
Preço: 196 € (IVA incluído).
Carga horária: 20 horas

Este encontro faz parte da Acção de Formação Noções Básicas de Saúde mas pode ser frequentado independentemente desse curso.

Sem comentários: